Postado em 15 de Março de 2016 às

Brasil e EUA negociam abertura de mercado para primeiro semestre, diz MAPA.

CleanTec do Brasil Após o pedido para exportação de carne bovina in natura brasileira para os Estados Unidos realizado em 1999, Brasil e EUA dão mais um passo na troca de diversas informações sobre o...

Após o pedido para exportação de carne bovina in natura brasileira para os Estados Unidos realizado em 1999, Brasil e EUA dão mais um passo na troca de diversas informações sobre o controle sanitário brasileiro. Os governos devem concluir, ainda neste primeiro semestre, a abertura recíproca de mercados à carne bovina resfriada e congelada, segundo a secretária de Relações Internacionais do Agronegócio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA, Brasília/DF), Tatiana Palermo. As tratativas entre os dois países resultarão na definição de um modelo de Certificado Sanitário Internacional para amparar os embarques do produto e a habilitação pelos Estados Unidos – maior produtor e consumidor mundial de carne bovina – com base em indicação prévia do MAPA.

“Espera-se que a abertura do mercado norte-americano seja mais um passo na busca do setor pecuarista em se consolidar como o maior e melhor produtor de carnes do mundo”, diz a secretária espelhando-se no potencial do mercado. No período de 2011 a 2015, as importações de carne bovina fresca e congelada dos EUA cresceram na ordem de 67%, saltando de 933 mil toneladas para 1,56 milhão de toneladas. leia mais...
 

Veja também

Brasil deve se adequar a nova normativa de Israel para exportação de carne.15/08/17 Nova normativa de Israel para importação de carne, seguindo os preceitos Kosher, deve ser desafio dos frigoríficos brasileiros que almejam atender esse mercado. Pelas atuais normas, que devem entrar em vigor em meados de 2018, os frigoríficos terão de passar por importantes adequações para efetivar a exportação com destino a Israel. “Estamos......
Margens dos frigoríficos encerram ano empatando com 2015.12/01/17 Os frigoríficos conseguiram terminar o último ano com margens de comercialização praticamente iguais às de 2015 e superiores às de 2014. A economia do País recuou quase 8,0% depois de dois anos de......

Voltar para Notícias