Postado em 01 de Junho de 2017 às

Comercialização pecuária segue cautelosa em razão de insegurança nacional.

CleanTec do Brasil De acordo com informações do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea, Piracicaba/SP), a comercialização segue lenta no mercado pecuário em razão da cautela dos...

De acordo com informações do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea, Piracicaba/SP), a comercialização segue lenta no mercado pecuário em razão da cautela dos agentes em relação aos cenários político e econômico do Brasil. Os dados apontam que os pecuaristas têm optado por vender apenas o necessário, a fim de evitar exercer maior pressão sobre o mercado.
Por sua vez, os frigoríficos que têm participado de maneira mais ativa do mercado também evitam alongar as escalas. O motivo é que a crença de que, com o passar do tempo, os preços do mercado bovino possam ceder ainda mais. Leia mais...

Veja também

Cotações do MILHO disparam neste início de ano.22/01/16 Os preços do milho no Brasil iniciaram o ano em alta, impulsionados pelas exportações aquecidas, que reduzem o excedente interno e sustentam os preços das operações spot, de contratos antecipados e também de futuros na BM&FBovespa. Em dezembro, saíram de portos brasileiros 6,27 milhões de toneladas de milho, o maior volume mensal de toda a......
Sociedade Brasileira de Zootecnia abre inscrições para 54ª reunião.31/01/17 Consagrada como fórum de discussão científica da produção animal brasileira e espaço de apresentação de resultados de pesquisa por estudantes e profissionais de todo o Brasil e exterior, a 54ª......
Maior oferta de milho deve baixar preços no segundo semestre.25/08/16 O relatório do Itaú BBA (São Paulo/SP) aponta que uma maior oferta de milho na nova safra 2016/17, decorrente do aumento da área plantada no Brasil, deve fazer com que os preços do grão caiam. Um aumento de......

Voltar para Notícias