Postado em 27 de Abril de 2016 às 10h39

Custos de produção de suínos e frangos diminuem pela primeira vez em 2016

CleanTec do Brasil Após alcançarem pontuação histórica recorde em fevereiro, os custos de produção de frangos de corte e de suínos calculados pela Central de Inteligência de Aves e...

Após alcançarem pontuação histórica recorde em fevereiro, os custos de produção de frangos de corte e de suínos calculados pela Central de Inteligência de Aves e Suínos da Embrapa (CIAS, Concórdia/SC) caíram pela primeira vez em 2016. O ICPFrango e o ICPSuíno apresentaram quedas de, respectivamente, 4,48% e 0,40%.

O índice de custo de produção do Frango alcançou os 214,78 pontos em março (índice base, igual a 100 pontos, é referente a janeiro de 2010). A queda foi puxada pela baixa nos preços da nutrição (-4,57%). Nos três primeiros meses deste ano, o índice já acumula alta de 7,21% e chega a 21,41% nos últimos 12 meses.

Já o ICPSuíno marcou 217,83 pontos (o índice base, igual a 100 pontos, é referente a janeiro de 2005). Os custos com nutrição (-0,41%) registraram as maiores baixas. Em 2016, o índice já subiu 6,95%, e nos últimos 12 meses, acumula alta de 21,27%. Leia mais...

 

Veja também

Brasil mira no continente asiático para buscar novos mercados.04/11/16 Para manter a competitividade das exportações de carne brasileira, o Brasil deve buscar novos mercados, principalmente no continente asiático. A informação é do presidente da Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes (Abiec, São Paulo/SP), Antônio Jorge Camardelli. Segundo ele, a expectativa é grande em cima do......
Sul e Sudeste evidenciam novas tecnologias em busca de maior eficiência.06/06/17 O Rally da Pecuária 2017, com o apoio da Phibro Saúde Animal (Guarulhos/SP), realizou visitas a pecuaristas do Rio Grande do Sul, Paraná, São Paulo e Minas Gerais. O resultado constatado foi que estes investem em novas tecnologias......
Brasil doa 500 mil euros para ações mundiais contra enfermidades.27/09/16 Aprovado por unanimidade, o montante de 500 mil euros (cerca de R$ 1,805 milhão) será enviado ao Fundo Mundial da Organização da Saúde Animal (OIE) pelo Fundo Emergencial de Saúde Animal (Fesa) do Estado de Mato......

Voltar para Notícias