Postado em 06 de Fevereiro de 2017 às 15h04

Exportação da carne suína aumenta 39% em relação a janeiro de 2016.

CleanTec do Brasil A visão da Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS, Brasília/DF) é otimista para 2017. Após meses amargando prejuízos devido à expressiva alta no...

A visão da Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS, Brasília/DF) é otimista para 2017. Após meses amargando prejuízos devido à expressiva alta no preço do milho e a redução no consumo de proteínas, causada pelo aumento do desemprego e pela queda na renda os brasileiros, agora o cenário parece mudar.
Assim como em 2016, as expectativas para o mercado externo são positivas e o comércio mantem-se firme. Apenas em janeiro, o País exportou 54,5 mil toneladas, um aumento de 39% se comparado ao mesmo período do ano anterior. Leia mais...

Veja também

Alta de 50% no preço do milho pode prejudicar setor de aves e suínos.25/01/16 A ameaça à produção e produtividade da avicultura e suinocultura tem como base o aumento de 50% no preço do milho, já que os setores podem apresentar itens mais caros em 2016 caso não haja intervenção no mercado, especialmente por parte do governo federal. Em Santa Catarina, no mês de outubro do ano passado, a saca do grão custava em......
Cinco semanas de queda de preços desvalorizam carne bovina em 6%06/02/17 O ano começou difícil para a indústria frigorífica brasileira. Até agora, o mercado de carne bovina segue sem apresentar alta. São cinco semanas de quedas de preços, mais de 6% de desvalorização......

Voltar para Notícias