Postado em 08 de Abril de 2016 às 11h25

Mais consumidores e novas tendências de mercado garantem recorde na produção de suínos.

CleanTec do Brasil A alta na produção de carne suína brasileira, na contramão da crise econômica do Brasil, aponta as novas tendências de mercado quanto à competitividade e mudança de...

A alta na produção de carne suína brasileira, na contramão da crise econômica do Brasil, aponta as novas tendências de mercado quanto à competitividade e mudança de hábito da população. Os preços mais atrativos do que a carne bovina e a quase equivalência ao valor da carne de frango fizeram com que a proteína suína conquistasse cada vez mais seu espaço na mesa dos brasileiros.

Somente neste ano, segundo previsão da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA, São Paulo/SP), espera-se um crescimento na produção de carne suína na ordem de 2%, podendo chegar a 3%. O abate de suínos em 2015 foi o maior já registrado, atingindo 39,26 milhões de cabeças, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE, Rio de Janeiro/RJ).

Para o diretor Executivo da Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS, Brasília/DF), Nilo de Sá, o incremento no número de animais abatidos deve-se principalmente ao aumento de produtividade e não ao alojamento de novas granjas, Leia mais...
 

Veja também

Crescimento da agroindústria impulsiona alta de 0,36% no PIB do agro.21/08/17 O Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), da Esalq/USP, em parceria com a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), anunciou alta de 0,36% no Produto Interno Bruto (PIB) do agronegócio brasileiro, registrado nos primeiros cinco meses de 2017. O dado foi alcançado na comparação com igual período de 2016. No mês de......
Setor de carne bovina embarca 107,38 mil toneladas em janeiro.08/02/17 De acordo com informações do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC, Brasília/DF), compiladas pela Associação Brasileira de Frigoríficos (Abrafrigo), a......

Voltar para Notícias