Postado em 08 de Junho de 2016 às 10h30

Seminário reforça debate sobre antimicrobianos na criação de aves e suínos

CleanTec do Brasil Especialistas discorreram sobre o assunto reforçando conscientização; A nova parceria entre a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA, São Paulo/SP) e a Secretaria de...

Especialistas discorreram sobre o assunto reforçando conscientização;

A nova parceria entre a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA, São Paulo/SP) e a Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo (SAA, São Paulo/SP) resultou em um amplo debate no “Seminário sobre o Uso Prudente de Antimicrobianos em Avicultura e Suinocultura”.
Com realização nesta terça-feira (07) na sede do Instituto Agronômico, em Campinas (SP), o encontro trouxe à pauta questões relativas à rotina de produção e à imagem do produto junto ao consumidor, tratando dos desafios da produção de aves e de suínos com e sem antimicrobianos, de legislações e inspeção de controle, além das especificidades das drogas utilizadas de forma preventiva e terapêutica.
Dentre os palestrantes, fizeram o uso da palavra o organizador do evento e diretor de Produção da ABPA, Ariel Mendes, sobre a importância desse debate para a conscientização do setor e sociedade. "É o segundo que estamos realizando, o primeiro foi em Chapecó e pretendemos fazer mais três durante o ano. Essa discussão busca conscientizar os técnicos e levar esse debate para a mídia", diz.
Representando o Instituto de Tecnologia de Alimento, o coordenador Técnico de Inovação Tecnológica, Raul Amaral elencou as grandes transformações da sociedade e os reflexos dos novos comportamentos no setor de alimentos. "A grande mudança que há no mercado está na comunicação e nas redes sociais. Leia mais...

Veja também

Pecuarista é colocado à prova em 2016.16/09/16 Figurando entre um dos anos mais difíceis para o pecuarista brasileiro, o ano de 2016 foi marcado pela alta dos preços dos insumos e pela situação econômica dificultada. A falta de chuvas na maior parte das regiões, com a consequente piora na qualidade das pastagens, e as incertezas quanto ao mercado do boi gordo também foram fatores importantes, que resultaram em......
Brasil doa 500 mil euros para ações mundiais contra enfermidades.27/09/16 Aprovado por unanimidade, o montante de 500 mil euros (cerca de R$ 1,805 milhão) será enviado ao Fundo Mundial da Organização da Saúde Animal (OIE) pelo Fundo Emergencial de Saúde Animal (Fesa) do Estado de Mato......

Voltar para Notícias